Aqui descrevo, a partir do que pesquiso e do ponto que vejo, o que penso e almejo, com vigor e amorosidade. Aqui tudo, prosa, poesia, estudo, têm desejo, perspectivismo, vandalismo, suavidade. Aqui há extensão de criação, leituras sobre acontecimentos, exposição de conhecimentos, pensamento de possibilidades. Aqui amor e dor, tesão e bravura constituem o motor do comum, expressão virtuosa da multiplicidade. Aqui a escrita grita, em prosa e poética, est-éticas de pretinhosidades. Aqui a letra é preta, mulher, d’Oxum, tem fé e fertilidade. Aqui a palavra busca Axé d’Ogum, é sentimentanimalidade.